English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By tecnicoemagropecuaria.blogspot.com

Procure no blog o assunto

Para pesquisar um assunto de seu interesse aqui no no blog, digite uma palavra chave na tarja branca acima e clique em pesquisar.

31 de julho de 2012

Comunidades tradicionais - Cultura caiçara – Vila de Trindade (parte II)


Imagem de 2009

A vila foi formada, já a partir do século XVI com a miscigenação de brancos de origem portuguesa com grupos indígenas das regiões litorâneas do Estado de São Paulo (os tupinambás) e também houve o aporte de negros libertos que se afastaram das influências das áreas urbanas (cidades e vilas), além de uma pequena referência, não comprovada, de que houve tambem influência de Indios “Carapebas” que já habitavam aquela região.
Não restam dúvidas e é histórico, que deixadas toda a influência econômica da Coroa Portuguesa e do Império, que marcaram essa região, tais como a consolidação de Vilas com seus Casarios e as Senzalas na região de Paraty, e é incontestável o fato de que por trilhas passaram e construíram a história dos índios, dos escravos e os colonizadores, dando origem um povo de bonomia cultural, como os dos verdadeiros Caiçaras.
Segundo contam, a formação da vila de pescadores de Trindade, formou-se com esses povos, tendo em vista, que a terra do litoral não era fértil como no planalto para o cultivo de subsistência e passaram dedicar-se à pesca, com seus equipamentos feitos de forma artesanal, como as canoas de ubá e redes feitas de fibra de embaúba.
Atualmente a pesca com canoas de ubá e redes com até 50 braças de comprimento por 6 de largura; para facilitar a flutuação, bóias de cortiça na parte inferior as chumbadas ou peso de barro cozido nas extremidades da rede; cordas feitas de fibras vegetais para puxar o arrastão, hoje já não está presente, diante de outros manejos e equipamentos, como pequenas embarcações de alumínio e motores a diesel, para se chegar mais rápido ao local de pesca. Velhas canoas apenas são utilizadas para o “cerco”.
É notória a especulação imobiliária nas circunvizinhanças de Trindade, que estimula uma violenta e acelerada ação antrópica, motivada pela valorização das terras. O Caiçara nato, não está neste contexto, pois segundo relatos de seus moradores mais antigos, os conflitos e opressões vem desde os tempos dos primeiros habitantes, hoje “espremidos” em meros 30% das áreas que ocupavam da vila de pescadores, dando origem a Vila de Trindade.

As imagens abaixos foram feitas em 2009