English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By tecnicoemagropecuaria.blogspot.com

Procure no blog o assunto

Para pesquisar um assunto de seu interesse aqui no no blog, digite uma palavra chave na tarja branca acima e clique em pesquisar.

1 de julho de 2012

APA dos Morros Garapenses na RIO +20

Durante a realização da Conferência da RIO +20, os eventos paralelos foram destacados na mídia com seus movimentos culturais e de protestos. A diversificação de culturas, sem dúvidas, foi o grande marco do encontro. Povos de todas as regiões do Brasil e do mundo marcaram presença na Cúpula dos Povos com suas propostas, opiniões e de demonstração de lutas.
Logicamente quem não teve a oportunidade de estar presente naquele grande encontro assistiu e acompanharam as notícias através da TV, internet e até pelo rádio, pois várias emissoras estavam presentes fazendo suas transmissões nas atividades da Cúpula.

Em nossas andanças naquele evento, participando e assistindo as plenárias, procuramos também fazer contato com grupos isolados, mais que se destacavam com suas histórias de lutas em suas comunidades, como por exemplo, dos envolvidos na agricultura familiar e que tratam suas culturas focadas na agroecologia. Um desses grupos que marcou importante presença e que interagimos, foi o do APA Morros Garapenses.
Este grupo veio da região leste do Maranhão, que fica em uma área de mais de 234 mil hectares e distante 332 Km da cidade de São Luiz e 112 Km de Teresina, compreendendo briosas cidades, que são os municípios de Buriti, Duque Barcelar, Coelho Neto e Afonso Cunha.

Procuramos saber desse grupo, a importância de seus trabalhos na região e como tratam as suas atividades relacionadas com o meio ambiente. Logicamente nos alongaríamos em transcrever o que nos relataram. Um membro do grupo procurou; com muito orgulho, ilustrar como é a beleza da região, a história e cultura comum dos municípios formadores da APA dos Morros Garapenses que é ricamente expressada nos festejos juninos, carnavalescos e os ciclos religiosos; além da poesia dos trovadores e poetas regionais, que cantam a vida e as belezas da Unidade de Conservação, que é privilegiada por um meio ambiente transitório de Cerrado e Caatinga, com biodiversidade rica de fauna e flora, abundância hídrica de nascentes e riachos de águas cristalinas e turvas. Outro integrante completou a conversa, destacando dois rios que nascem na APA, o Estrela e o Mirim, banhado belo Rio Parnaíba de águas claras e sedutoras praias convidativas e agradável ao banho.

A região nos parece tão bela, que outro integrante destacou a centenária Fazenda Santa Cruz em Buriti com a lenda da Lagoa e possuidora de documentos do império e da escravidão. Junto com floresta de árvores fossilizada o outro destaque fica em Duque Barcelar, que é testemunho do dilúvio, segundo contam.
A APA Garapenses possui belos e famosos morros, e um deles possui mirantes naturais que se contemplam com espetaculares paisagens de lagoas, florestas de babaçu e do Vale do Parnaíba.

Entusiasmados, a população do Morros Garapenses, nos convidam para conhecer, além de seus trabalhos de sustentabilidade; um roteiro certo, para quem gosta de diversidade cultural, ciências, religiosidade, vida ao ar livre com aventuras.

Obrigado ao povo do APA do Morros Garapenses por nos acolher (esse blog) com tanto carinho, durante a realização das atividades na Cúpula dos Povos na RIO +20, nos presenteando com saberes e belas histórias de lutas, sustentabilidade com respeito ao meio ambiente.